domingo, dezembro 18, 2011

A CORRIDA DAS GAIVOTAS E DAS CAVALAS - 2011

Sábado 17 de dezembro uma corrida na praia. A prova no total eram 10 milhas (16,1km), dos quais cerca de 15 km no areal da praia, entre o porto de pesca de Scheveningen e a praia quase em Ter Heide.
Nos últimos dois anos só fiz nesta prova umas belas fotografias, tinha participado em 2008 e depois nos anos de 2009 e 2010 coíncidia um dia anterior à prova das Pontes de Roterdão, o que não foi o caso deste ano.

Tal como dizem os organizadores, haja o tempo que houver (chuva, vento, neve...!), esta prova realiza-se sempre! Começaram a realizá-la há uns poucos anos atráz e està neste momento com uma popularidade fantástica, onde a organização assim que abriu as inscrições online, e tinha estipulado um máximo de 500 participantes, e em apenas dois dias inscreveram-se 650 atletas. O que obrigou a organização a aceitar todos os participantes e encerrou as inscrições de imediato.

 É uma corrida daquelas que temos prazer em participar. O nome da corrida Meeuwen Makrelen Loop ( ou seja a Corrida das Gaivotas e das Cavalas). O local de apoio a equipar e para deixar os sacos de equipamentos, é numa grande oficina metalúrgica. É também o local onde no final, a organização disponibiliza uma bela sopa tradicional e um delicioso peixe frito, bem quentinho!! ( ver no vídeo final)

A corrida desenvolveu-se com 8 km de vento frontal do Mar do Norte, onde recorri a fazer a corrida com um grupo de cerca de 30 atletas de forma que íamos cortando o vento uns aos outros, num ritmo de 4;50 min/km. Um pouco antes do retorno, estão a formar uma ilha de protecção à costa e tem uma elevação e a areia é muito mole e tornou-se complicado e o ritmo abrandou, para depois no retorno até ao final termos um vento mais favorável onde em bom ritmo andei por volta dos 4;30 min/ km.

Terminei com 1 hora 18 minutos e 21 segundos, fiquei muito feliz com este resultado desportivo, com a sopa e o peixe frito, e como prémio de terminar a prova, todos recebem uma cavala fumada.....em Portugal receber uma cavala fumada como prémio,  imagino a fumaça que poderia dar, hein??!!


E aqui um vídeo desta prova :

segunda-feira, dezembro 12, 2011

Fim de semana de muita actividade desportiva, rendeu 47 km de corrida.

No sábado dia 10 com mais 3 colegas fomos fazer um treino especial. Eu considerei algo mais que um treino, para mim foi uma aventura. Fomos fazer a travessia do Afsluitdijk,  o maior dique que existe na Holanda, com a distância de 32 km.
Este dique é uma obra marcante e prestigiosa da engenharia Holandesa. Foi construído durante 14 anos e já foi há quase 80 anos. É impressionante construír-se uma estrada no mar com 32 k m de distância, e simultâneamente, fazer a proteção ao mar.
O dique é uma recta na sua distância, comporta uma auto Estrada de 4 faixas e uma pista de bicicletas, por onde fizemos a nossa aventura.
De uma lado o mar de Waden e do outro lado o mar Ijsselmeer e nós os 4 pelo meio correndo.Muitos automobilistas apitavam as buzinas dos automóveis ou camiões, incentivando à nossa prestação, que foi feita em ritmo de treino.
Para lá fomos a correr, no sentido  de sul para norte, partimos da localidade Den Oever e 3 horas e 7 minutos depois apanhos o autocarro de retorno na localidade de Zurich. Fizemos um “timing” perfeito, pois o autocarro estava lá para partir, senão teríamos de esperar cerca de 30 minutos pelo próximo, mas tudo estava préviamente estudado.
Tivemos uma  manhã de sol, com algum vento, alias no afsluitdijk está sempre vento, mas tivemos sorte e não estava forte.
Depois fomos saborear uma bela cerveja escura e comer alguma coisa, para recuperar as energias.
 No domingo dia 11, fui com a Amélia até Roterdão fazer a corrida Brugenloop ( 15km). Eu já tinha participado nesta corrida em 2006/2007/2008/e as corridas de 2009 e de 2010, foi anulada por causa da neve. Este ano, tal como nos dois anteriores, a Amélia também queria participar. Como no dia anterior fiz aquele longo treino de 32km, optei em fazer a corrida em conjunto com ela.
Lembro de no ano  de 2006 participarem pouco mais de 1.500 atletas, e nos anos posteriors a corrida cresceu muito e pegou nela a organização da Maratona de Amsterdam, e agora participam 6.000 atletas, com tendência para crescer.
Fizeram a prova passar do bairro do Feijenoord, para as imediações do Estádio deste famoso clube de futebol, e deram-lhe uma dinâmica natalícia, com a partida às 15;30 horas e todos os participantes, recebem  uma pequena luz, que serve para dar um brilho especial à corrida, que passa pelas pontes famosas de Roterdão , e com o escurecer ( sim na Holanda depois das 16;30h já cai a noite, neste periodo do ano!).
Acompanhei a Amélia, e ela esteve sempre num ritmo muito bom ,com cerca de 5;45 por km. Ela esteve sempre muito bem, até por volta dos 10km, onde a gigantesta ponte do Brienenoordbrug teve que ser atravessada, com uma longa subída. Mas ela foi sempre num ritmo tranquilo e só cerca dos 12 km teve uma pequena quebra de ritmo, no abastecimento deu para tomar um chá quente e revitalizar as energias para os últimos 3 km.
No final terminámos com 1:29:08, ou seja só a cerca de 39 segundos do record pessoal da Amélia. Depois de um longo periodo de lesões, parece que a Amélia está de volta.
Eu fiquei com 47 km nas pernas neste fim de semana, que considerei o início dos meu treinos com vista à minha 3a maratona, que será em Roeterdão em Abril de 2012.    

segunda-feira, novembro 28, 2011

Mijendelloop 2011

Sábado dia 26 de Novembro, participei numa corrida maravilhosa a Mijendelloop. Esta foi a 3a edição de uma prova realizada, numa reserva natural, onde estão armazenadas as àguas que alimentam a cidade de Haia. É uma àrea, onde predominam os bosques, os pequenos lagos, as dunas, a fauna, os cavalos selvagens e os bisontes selvagens. É Magnifico o ambiente!
A organização da prova , limitou a 300 o número de participantes, o que é natural pelo tipo de prova, no entanto só a fizeram 200 e poucos atletas, esta prova de 25 km.

Eram 8 horas da manhã ( bem cedo hein!), ainda era escuro foi dado o toque de partida, e lá fomos pelas pistas de bicicletas, até por volta dos 6 km. Depois entramos no carrocel de um sobe e desce constante nas dunas, entre carreiros de terra batida e ensaibrados, e a natureza começa a tomar conta de nós. O sol começou a nascer e os patos e os gansos fazem voos, na busca de outros lagos, dando um toque especial a uma corrida, bem na natureza e onde encontramos os ponys selvagens ( raça fjorden), nesta altura estávamos no Ganzenhoek ( canto dos gansos).
Continuamos e por volta dos 8 km entramos numa zona de pinhal, muito bonita, onde me fez lembrar os pinhais portugueses, nessa altura a música no meu Ipod, também era portuguesa, e então não poderia ter sido melhor.

Retomámos os carreiros de sobe e desce, ao lado da pista de bicicleta, e aos 10 km tenho precisamente 50 minutos de corrida, e considerei um bom ritmo, pois ainda faltavam 15 km. Mais 2 ou 3 km mais há frente estaria por lá a Amélia, para captar umas fotografias, no meio daquele ambiente mágnifico, e passamos na àrea onde costumam estar os bisontes, mas….talvêz ainda estivessem a dormir e nem vieram apoiar a prova.
E lá estava a Amélia, que era dos poucos assistentes a esta madrugadora prova, fez-me umas fotos e eu lá segui no meu ritmo até aos 15 km, com o tempo de 1 hora e 16 minutos, porque aquele pedaço de percruso tinha feito alguma moça, em relação ao ritmo inicial. Aí fui ultrapassado por 6 ou 7 atletas, que vinham à varios kilómetros atraz de mim.
Até por volta dos 20 km o percurso foi mais plano e mais junto da cidade, mas depois retomamos de seguida a entrada na reserve natural e a beleza voltou e passámos junto do monumento à 2a Guerra Mundial (Waalsdorpervlakte), local onde foram fuzilados cerca de 250 Holandeses, pelos ocupantes Alemães.
Depois desse local tive novamente uma ligeira quebra de ritmo, na pista de bicicleta, tinha mais subidas que descedidas ( é isso mesmo!!) e fui ultrpassado por mais 4 ou 5 atletas. Recompus-me, já faltava muito pouco e retomei o meu ritmo normal. A algumas centenas de metros da meta lá estava de novo a Amélia a capatr mais umas fotos, para recorder-mos esta corrida mágnífica.

No final, fui 56º com o tempo de 2horas 7 minutos e 14 segundos, num ritmo de 11,79 km/h e 5 minutos e 5 segundos por kilómetro. Terminaram a prova 178 atletas.

O objectivo desta corrida, foi a angariação de fundos para um projecto de àgua no Malawi. O prémio de terminar a prova, foi uma shirt functional, e um agradável convívio com um cafézinho acompanhado de uma fatia de tarte de maçã, com chantily……Estava uma delícia!!!

Depois no domingo dia 27, foi dia de eu ajudar o meu clube na organização do Corta Mato de Duinreel. É bom nós sabermos tudo o que está por dentro destas organizações, pois da-mos valor a tudo o que está ligado ao atletismo, e aos voluntários que organizam estas coisas maravilhosas. Então foi um fim de semana ligado a várias coisas desportivas, como atleta e como voluntário.
Voltarei brevemente a a judar !






segunda-feira, novembro 21, 2011

Zevenheuvelenloop - 2011

Vai sendo tradição participar-mos na Corrida das 7 Colinas em Nijmegen ( Zevenheuvelenloop) . É uma corrida muitio bem organizada, com muitos atletas participantes ( este ano 26.100), com atletas de top mundial, com milhares de pessoas a assitir à prova, um percurso lindo e de uma beleza natural, tudo isto são ingredients, que nos fazem retornar a cada ano.
Eu já participei 4 vezes e a Amélia 3, e sempre estamos, com gosto em ir até Nijmegen, viajar 150 km, para fazer esta prova de 15 km.
Este ano quem correu connosco, não foi nem mais nem menos que Haile Gebrselassie. Leram bem esta frase ?!, é que este senhor, grande campeão de atletismo, chega ali, dá uma entrevista para a imprensa no final da corrida  e diz “ se não fosse o primeiro classificado, que seria melhor desistir…”, ou seja o homem participa nesta corrida e vem mesmo para ganhar e mais nada!!, Um tempo fantastico de 42 minutos e 42 segundos. Ou seja eu ainda não estava nos 10 km e ele já estava no final dos 15km, Fantástico!!!!.
Mas a nossa viagem até ( e de regresso) a Nijmegen, foi com um denso nevoeiro, a temperature estava baixa, por volta dos 3 a 4 graus, mas com muita sorte, na região de Nijmegen, enquanto decorreu a prova, estava um sol brilhante e muito convidativo a fazer uma corrida.
Da nossa corrida, pouco que há a dizer, foi correr o melhor que foi possível. Eu fiz  1 hora 8 minutos e 52 segundos, ou seja o pior tempo de todas as minhas participações, 2008 = 1:08:32 / 2009= 1:08:32 / 2010= 1:07:54, mas não fugi por muito dos meus tempos anteriores. Uns anos mais velho e manter quase a mesma passada, não é mau.
A Amélia  fêz 1 hora 30 minutos e 53 segundos. Depois de umas semanas com problemas nas costas, manteve também os tempos de anos anteriores 2009= 1:28:29 / 2010= 1:30:51, e para ela também serve a mesma dose de mais velha, mas manter o mesmo tempo, então?!
Uma coisa é certa…para o ano voltamos a correr em Nijmegen….

sexta-feira, novembro 18, 2011

ZEVENHEUVELEN - 2011

No próximo domingo, vamos até Nijmegen, para mais uma vêz participar-mos na Corrida das 7 Colinas ( Zevenheuvelenloop). É a corrida detentora do record do mundo dos 15 km no ano passado,  e onde os grandes campeões passam por lá, como o Haile-Gebrselassie.

É sempre uma festa numa corrida, bonita, bem organizada, com muitos participantes (cerca de 30.000), com muito público, por vezes com muito frio, numa região muito bonita.

Daremos notícias, depois de domingo.


Agora deixo, um link com vídeos da prova de 2010

http://www.zevenheuvelenloop.nl/highlights/beelden

E aqui umas fotos, de edições anteriores..




quarta-feira, novembro 16, 2011

DIA DE TREINADORES - 2011

Dia 12 de Novembro, participei no Dia de Treinadores de Atletismo, organizado pela Federação Holandesa em Nijmegen.
Tal como no ano passado, estavam presentes 1.000 treinadores. O modelo é o mesmo, com um mercado desportivo, que traz todas as novidades de equipamentos e outros atributos para o atletismo, e organizam 100 workshops de tudo o que está ligado à corrida.
Cada participante pode participar em 3 desses workshops, que préviamente tem de preencher no acto da inscrição. A inscrição já tinha sido há dois meses antes, e em 3 dias ficou cheio, o que é sempre habitual.
Quem está ligado à corrida como treinador é muito importante participar neste dia. Tráz muita informação para poder melhorar o seu trabalho, no treinamento de atletas, e como os workshops são dinâmicos, participa-se “de forma a sentir na pele” os exercicios e os métodos que nos ensinam nesse dia.
Se neste momento, a corrida tornou-se num bussines,( estima-se que na Holanda façam corrida cerca de 1,5 milhões de pessoas), também é necessário que todos os treinadores e assitentes, estejam preparados da melhor forma, de maneira que tenham os atletas motivados, e também prepará-los da melhor forma. Então este dia de treinadores é muito importante, por tudo o que envolve a apredizagem e a troca de ideias para melhor treinar os atletas.
O local onde se realiza o Dia de Treinadores tem umas condições fantásticas, a Universidade de Nijmegen, tem um complexo desportivo, moderno e com todas as condições, no pavilhão e ao ar livre.
Foi um dia muito preenchido, viajar ( 150 km) estar em Nijmegen 8;30h, o programa começou pelas 9;30h, e depois seguem-se os workshops,não há tempo para nada, a organização destribui 3 sanduiches e uma bebida (imagino em Portugal, e a hora do almoço?!), no final às 17;00h à consumo de uma bebida ( foi uma bela cervejinha porque um homen não é de ferro!!) e regressar de novo até Haia, e já eram cerca das 19;00 h em casa.
Outro aspecto importante que notei, nestas duas minhas participações, é que o workshops, são dados por especialistas, em fisioterapia, podologia, etc, etc, e todos são treinadores de atletismo. Fantástico!
Os workshops em que participei, foram extremamente interessantes.
Workshop 1 - Correndo com imaginação
Correndo com a imaginação é uma sessão prática para treinadores de corrida. O objetivo é apelar para a imaginação durante o treinamento. Tornando o treino mais variado, mais divertido e fácil de manter.

Os exercícios para imaginação são derivados de exercícios em aulas de interpretação. Os formadores vão mostrar como você pode controlar a imaginação movimento físico, a diversão e energia com isso.

Além disso, haverá uma série de exercícios para através da imaginação aprender técnica de corrida. O corredor concentra-se na técnica de exercícios e não no seu corpo, mas sua imaginação. A modificação física ocorre de forma natural, porque o corredor não é prejudicado por uma concentração excessiva no seu corpo. Na formação aprendemos a falar também do uso de metáforas.

Os movimentos continuam suaves e a mudança é mais fácil de manter.
Workshop 2 - Correr é mais do que correr
As fundações do corpo como uma casa.
Se os músculos ao redor do torso através de exercícios básicos são treinados, a transferência pode ter lugar para correr. Andar com eficiente e estável tronco. Mantenha o
tronco estável quando em corrida, melhorar a postura e prevenir lesões na corida. Com prazer, sem dor e corrida fácil. Todos queremos ?

Do treinamento básico ao de corrida para corredores.
Nesta sessão prática são oferecidos exercícios para a ligação entre os exercícios básicos e exercícios focados em corrida. Durante o treinamento de corrida, é treinada a estabilidade e em combinação com exercícios de concentração, equilíbrio, força, coordenação e velocidade. Em cada exercício é explicado o que está a ser treinado. Cada participante realiza os exercícios e sente o aspecto funcional da estabilidade do tronco para correr.

Diferentes formas organizacionais são revistos para caber no treinamento. São dadas dicas e instruções para corrigir e motivar os atletas a executarem os exercícios.

Objectivo:
Após esta sessão de treinos, cada participante saberá implementar exercícios de treinamento específico para a estabilidade do tronco focada sobre a corrida. O treinador está capacitado para dar pistas a outros atletas. Os exercícios podem ser oferecidos de várias formas organizadas.
Workshop 3 - Treinamento da velocidade com menos esforço.
Treinamento da velocidade é conhecido como duro e pesado. Tanto para os corredores mais ou menos experimentados traz consigo sempre os riscos de lesão. Com um foco pode a aceleração ser adequada a partir de técnica e relaxamento. Desta forma o treinamento da velocidade será menos duro e pesado. Neste workshop prático com o uso da técnica de Correndo Consciente( é uma técnica que está em livro do mesmo nome) correr em diferentes velocidades. Pontos aqui a serem tomados em consideração incluem o foco mental, respiração, relaxamento nas pernas, tronco estável e eficiente postura de corrida.
Para quem tiver curiosidade aqui estão mais fotos, deste dia:

segunda-feira, novembro 07, 2011

LaanVanMeerdervoortLoop 2011


 
Laan van Meerdervoort Lopen, é um novo percurso, numa tradicional prova de Haia. Ou seja, era uma corrida na maior avenida da europa, com 5 km para um lado e 5km para o outro. Desde o ano passado deram outra dinâmica à prova,e transformaram-na emu ma prova especial, entre um pedaço da avenida, a pista de atletismo do clube organizador, as dunas e na praia, este percurso de 10km tem vários elementos interessantes, para desafiar os atletas.


Particularmente eu gostava mais no modelo anterior, porque é uma avenida muito bonita, e tinha algo característico, pela enorme recta, e tudo o que envolvia a corrida. Neste novo percurso, é o local onde sempre treino e conheço todas as curvas, subidas e descidas, e tem sempre aquele vento que ontem até estava a favor. Não deixa de ser uma prova bonita sem dúvida.

A Amélia está de novo com problemas nas costas então…não pode participar, no entanto a Bianca ( a nossa filha) foi ao desafio dos 10km. Foi pena a Amélia não ter participado , senão era a 1ª vez que 3 da familia participámos na mesma corrida.
A Amélia não ter participado, até teve algo de curioso, porque fui corer com o dorsal dela, pois o meu clube cometeu um lapso de não me inscrever, e então já que a inscrição dela estava paga e ela não a ía utilizar, fui eu que fiz a corrida por ela…hahahah. O melhor vem daqui a pouco!

É corrida que não se tem ambições de grandes marcas, ou melhorar os records pessoais nos 10km, pela diversidade e dificuldade do percurso. Estava um dia com um frio que se aceitava para correr e estava enublado e algum vento. Participaram 2.000 atletas.
 Fui nos primeiros 5km a uma media de 4;37 (min/km) e baixei um pouco na segunda metade para 4;55 (min/km) e terminei os 10km com 48;00 minutos certos.
A Bianca fez uma prova ( ela não fêz muitas até agora!) com 1 hora e 08 minutos. Quando cheguei na meta, retornei e fui buscar ela, para ajudar no pedaço mais complicado na areia.

Eu como corri com o dorsal da Amélia, fui 3º classificado ( alias seria a a Amélia hahahah) no escalão de mulheres 50 anos. Certamente chamaram por ela, para receber o prémio, ( vimos isto na classificação online)mas claro que não iríamos aceitar, algo que é contra todos os meus principios. Fui lá para participar numa prova, e nada mais!!

E hoje mesmo já me inscrevi para a minha 3ª Maratona, Yess! Yess!! Rotterdam a 15 de Abril 2012.








domingo, outubro 30, 2011

Droomtijdloop 2011

Numa 1/2 maratona fazer um tempo de sonho,que  até de fazer inveja aos Quenianos, quem não gosta!?, foi o que fizemos a noite passada. Eu e a Amélia fizemos uma " faceta" que muitos atletas de elite mundial gostariam de fazer. Uma 1/2 maratona em 50 minutos e 23 segundos, e esta hein!?

É isso mesmo que estão a ler...fizemos uma 1/2 maratona entre os dois, partimos às 2 da manhã e chegamos às 2 horas, 50 minutos e 23 segundos. É isso que consta na classificação da prova Droomtijdloop ( em português, será uma Corrida Com um Tempo de Sonho). Fizemos 50 minutos e 23 segundos...mas passo a explicar......

Na cidade de Delft, organizam hà 25 anos, às 2 da madrugada, na noite de mudança de horário de inverno, uma corrida que lhe deram o nome de, uma Corrida Com um Tempo de Sonho. Esta madrugada, estivemos lá a participar com mais 1550 concorrentes nesta famosa corrida. Fantástico!
Todos os atletas participam na 1/2 maratona, de uma forma recreativa e no maior "relax", cada uma utiliza a sua criatividade para ter iluminação pessoal, de forma que o ambiente fique bem festivo.
Depois a corrida é como todas as outras, correr de uma forma agradável, só que o ambiente envolve esta corrida é que é diferente.
Correr numa cidade, onde a essa hora os utentes do bares, estão todos na rua a apoiar os atletas, entre as ruas iluminadas ou com archotes iluminários ou com cestos metálicos de madeira ardente....Mas que ambiente,....maravilhoso, numa cidade com muitos toques do tempo medieval!!!..nunca tivemos algo assim. Que ambiente!

A Amélia fez cerca de 1 hora para os 10,550 metros e eu fiz cerca de 50 minutos para o mesmo trajecto....agora perceberam ? E no final dá o tal tempo de sonho, porque o relógio, que nos comanda toda a vida, atrasa 1 hora.......aíí se não fosse o relógio?!

Mas valeu a pena participar nesta brincadeira desportiva e sentir que tudo é possível, independentemente do horário, porque é preciso é haver criatividade, e juntar quem goste de desporto.
Uma nota é que quase todos os atletas, correram com a shirt de cor laranja (saucony)que foi paga por todos os particpantes e esse foi o nosso prémio.

Foi uma madrugada fascinante......e juntámos o útil ao agradável. Pelas 4 da manhã estávamos de volta a casa, e muito felizes. Sem medalhas, ou outro tipo de troféu, porque a felicidade de participar numa prova desta natureza é o melhor que podemos ter desportivamente.
No próximo ano ..decerto lá estaremos.!

No próximo fim de semana, dia 6 de novembro, vamos 3 cá de casa participar na laan van meerdervoortloop.....


segunda-feira, outubro 17, 2011

Maratona de Amsterdão - uma linda aventura!

A Maratona de Amsterdam, e tal como falei ontem, foi fantástica!

O ambiente que envolveu esta prova foi especial, pois a organização tinha tudo mas tudo controlado de forma a que fosse um êxito. Quem ainda não conhece deve apostar em participar nesta prova. Eu já tinha tido um "cheirinho da boa organização" à dois anos atráz, na prova de 8 km, quando ainda não me imaginava fazer algum dia uma maratona.

Fomos bem cedo para Amsterdam (eu e a Amélia), e 8 horas da manhã já lá estavamos, para tratAr de levantar o dorsal e visitar a Expo Marathon. Depois dos preparativos pessoais fomos entregar o meu saco, e estavam lá milhares de atletas, mas tudo funcionou em poucos minutos nas imediações do Estádio Olimpico, onde foi o local da partida. Eram cerca de 9 horas, mas ainda estava muito frio, mas o sol estava a brilhar, não haviam nuvens, nem vento. Nesse momento fui até ao local da partida, dentro do estádio, enquanto a Amélia ficou nas tribunas.
Durante uns minutos levei para entrar, pois eramos milhares a entrar no estádio, e quando lá entrei senti a andrenalida a subir, e tudo cantava e pulava, não sò para aquecer, mas a música assim fazia aumentar o entusiasmo.

Entrei no meu local de partida com a letra E e cor laranja da bracelete, para atletas entre as 3;30 e as 4;30 h de prova. Na bracelte tinha um pequeno pormenor, que dava como informação e orientação os tempos de passagem aos 5 ; 10; 20 km etc, etc. Gostei deste pormenor da organização!

9;30h em ponto foi dada a partida! Que festa mágnifica! E em 2 minutos eu estava também a iniciar a minha 2ª maratona. Com 3 km estava no Voldelpark e deu-me a vontade terrível de urinar e como haviam àrvores com fartura foi fácil de encontrar o local apropriado, só que muitas outras estavam também ocupadas, porque haviam muitos interessados! Por essa altura já não sentia qualquer frio, e logo de seguida veio o Museu Real de Amsterdam, e durante todo esse trajecto eram milhares de pessoas que incentivavam os atletas, isto por volta das 10 horas da manhã. Tou mesmo a ver em Portugal nessa hora milhares de pessoas a saírem de casa para incentivarem os atletas.

Reencontrei a Amélia por volta dos 8 km, assim estava combinado, porque depois a corrida saía da cidade e só no retorno ela poderia ver-me de novo. O meu ritmo era muito bom 5 minutos e 15 segundos por km.

Pelos 13 km junto do Canal Amstel, o elicóptero que fazia a cobertura para a Eurosport fêz um voo mais baixo, para tomar um plano da corida enquadrada com o canal, e simultânemante a captar imagens dos primeiros corredores, (certamente Quenianos!!) no lado oposto do canal e fiquei com a imagem de que eu estava a participar num evento de grande epectáculo, e de grande categoria internacional.

O meu andamento continuava muito bom, dentro daquilo que eu tinha idealizado. E vieram os 15 km. E vejo um equipamento com uma pequena bandeira portuguesa, com o nome António. Este é portuga, pensei eu e meti-me com ele...conversa puxa conversa, e se dava para conversar era que o ritmo era bom, e lá fomos até que o António (segue o nosso blogue e está na lista dos blogues dele). O António Alves que tem o blogue Queroserumironman.blogspot.com , foi o meu companheiro entre os 15 e 28 km, e que dizer de um mundo pequeno como este!? António ainda vamos comer um frangainho ao Gordo a Torres Vedras e comemorar esta nossa corrida.

Passei (aliás passámos, eu e o António) a marca da meia maratona com 1 hora 50 minutos e 45 segundos, e a média por km estava na casa dos 5 minutos e 05 segundos. Óh pá o tiro está bom, mas tudo em redor estava bom. O canal Amstel cheio de gente a correr em ambas as margens, o sol brilhava, o sol tinha agora uma temperatura muito agradável, havia barcos tradicionais a navegarem com grupos de música para motivarem os atletas e animarem a festa da corrida. Excelente!!

Por volta dos 27 km lá estavam um grupo de amigos do Antònio, a incentivarem-(nos), com bandeiras portuguesas e a fazerem uma grande algazarra, tal como os outros milhares de pessoas do público. E antes dos 30 km o António foi embora, no ritmo dele e eu não tive a coragem dele e resguardei-me, dento dos meus limites e cálculos de forma a terminar bem a maratona.

Passei bem aos 30 km, com 2 horas, 36 minutos e 49 segundos, ainda dentro do ritmo que considerava normal e que eu estava sem qualquer cansaço físico ou desgaste. Um pouco mias à frente umas leves picadas na virilha e uma ligeira cãmbrea no músculo interior. Mas nada de alarmante, pois nesta ocasião fiz um abaixamento de ritmo, para ver o que se passava, e optei por manter um ritmo mais baixo nos próximos kilómetros. E assim fiz até que passei os 35 km já mais lento que anteriormente, e por volta dos 36, junto do Museu dos Trópicos, as câmbreas na zona das virilhas não me deixavam, fazer os passos muito largos, e ainda baixei um pouco mais o ritmo da corrida, de forma em não me lesionar. Pensei em em eventual publagia?! Então vamos mas é chegar à meta de forma tranquila!. E o ritmo dos últimos 6 km foi mais lento. Mas mantive-me sempre a correr, aquilo que não tinha acontecido em Roterdão, onde tive grandes bucados a passo.
Esse momento de alguma quebra deu para recordar, as recomendações do Fernando Andrade, do Joaquim Adelino, ou o incentivo da Ana Pereira, e do Carlos Lopes, e claro os conselhos e incentivos importantes da Amélia.

Passei no retorno pelo Museu Real e entrei de novo no Vondelpark, com o ritmo de quase 7 minutos por km, mas o excelente público e os muitos grupos de música incentivavam-me a manter a corrida num nível aceitável. Saí do Vondelpark 41 km e encontrei a Amélia, e recompuz mais algumas forças, para a emicionante ponta final. E cada vêz era mais e mais público, já nas emediações do estádio, e nem se sentem dores, nem se sentem pernas, só via lá do outro lado o arco final com a palavra Finish, e milhares de pessoas nas bancadas do estádio olimpico a fazerem uma festa maravilhosa. E o relógio ficou para mim nas 3 horas 54 minutos e 43 segundos, naquele que era o meu Record Pessoal, com cerca de 9 minutos mais rápido.

Em termos gerais fui o 422º entre 968 da minha idade (homens 50 anos). Terminei em 4638º de 9630 concorrentes, para além dos bussinessRun. Fiz a prova numa média de 10,786 km/h e 5 minutos e 32 segundos por km.

Por tudo isto que passei neste dia 16 de outubro, considero uma grande maratona!

E nunca é demais saber que há amigos que nos apoiam, de todas as formas nestas coisas, e também contribuí para a ajuda de uma causa, com a angariação de fundos de um hospital de criânças na Nigéria.
Obrigado a todos! E sempre, sempre um obrigado especial à Amélia que me "atura" nestas aventuras.

Hoje estava um pouco dolorido, mas já fiz 20 km de bicicleta até ao meu trabalho. Mas estou bem entusiasmado para atacar a próxima, será em Abril, novamente em Roterdão.

domingo, outubro 16, 2011

MARATONA DE AMSTERDAM


Grande Maratona em Amsterdam !!
Dia de sol fantástico, 12/13 graus, um ambiente de milhares de pessoas ao longo do percurso, 12.000 participantes só na maratona, 35.000 no total de provas ( martona; ½ martona e 8 km).
Inesquecível !!

Um Record Pessoal, 3 horas , 54 minutos e 43 segundos ( 4:03:48 tinha feito em Roterdão!) ou seja, quase 9 minutos mais rápido, e uma grande lição de vida. Estou eufórico, feliz  e cansado. Prometo que amanhã, conto a história completa desta minha aventura.

Obrigado a todos, que deixaram mensagens e aos meus amigos e colegas que estiveram no percurso.

E um agradecimento muito especial à Amélia, por tudo o que me apoia nestas aventuras desportivas.

FOTOS MARATONA:

sexta-feira, outubro 14, 2011

MARATONA DE AMSTERDAM - Estou pronto!!

Estou pronto para fazer a Maratona de Amsterdam. Pois é assim mesmo, depois de 10 semanas de treino, iniciados ainda durante o periodo de férias em Portugal, e 450 km percorridos, entre treinos e só algumas provas.

Agora posso dizer,... Hallo Amsterdam eu estou pronto!!!
 

segunda-feira, outubro 03, 2011

Breda Singelloop - 2011

Pela primeira vêz fomos a Breda ( no domingo dia 02 de outubro)participar nesta famosa corrida. Infelizmente a Amélia está a voltas com um problema no pescoço e nas costas e optamos por ela não participar.

Estava muito calor, cerca de 25 graus, e era mais apropirado ficar a relaxar num dos agradáveis terraços da cidade, mas compromissos são compromissos e não se olha atráz para participar numa prova desta natureza, pelos canais circundantes da cidade. Este é o nome da prova ( Corrida dos canais circundantes de Breda), e que mágnifico ambiente !!
Milhares de pessoas estavam ao longo do percurso a incentivar os atletas, em cada esquina uma fanfarra, ou grupo de percursão,( eram dezenas !) para ajudar o ambiente e o incentivo dos atletas. Uma festa desportiva com milhares de participantes e milhares de apoiantes, num dia de verão em pleno outono, muito bonito ! Tive pena da Amélia ficar de fora nesta festa.

Participei na corrida de 10 km ( havia também provas de 5 -15-km e ½ maratona), com o objectivo de estar num ritmo um pouco mais competitivo com base na preparação da maratona de Amsterdam no próximo dia 16 outubro.
O objectivo foi conseguido, e fiquei satisfeito com a minha participação, nesta festa desportiva.
Foram 46minutos  e 30 segundos, um ritmo calmo, mas agradável. Gostei!


Fotos  do Bredase Singelloop 2011

terça-feira, setembro 20, 2011

Dam tot Dam - 2011

No passado domingo ( 18 de setembro) realizou-se a corrida Dam tot Dam na sua 27ª edição. Nós já participamos nos últimos 4 anos e tal como em anos anteriores a organização é uma coisa fantástica. Tudo mas mesmo tudo está ao pormenor organizado. Desde a logística de organização de transporte de sacos dos atletas entre Amsterdam (onde é a partida) e Zandam (onde é a chegada), e o transporte gratuíto dos atletas entre as duas cidades. Também as partidas são dadas com espaços de minutos de forma a ser fluído todo o percurso, onde os dorsais indicam préviamente o horário de partida dos atletas. As partidas iniciam pelas 11 horas da manhã e até às 15 horas (ou seja 4 horas !!) partem os 40.000 ( quarenta mil atletas a correr, não estão lá para caminhadas ! isso é outra actividade que também fazem, mas noutro local). Isto só para deixar aqui alguns pormenores de como tudo funciona na perfeição, e tudo está num livreto de várias páginas, que a organização envia a cada participante.
Outro pormenor importante é a forma de inscrição para esta prova, é feita online no dia 1 de Abril de cada ano, pelas 9 horas ( 5 meses e meio antes !) e somente em 3 horas está esgotada !!!

Como nós participamos na prova de atletas de competição, a nossa partida foi às 11 ;05h, logo a seguir às mulheres de elite, e em conjunto com os homens de eleite. Isto é assim porque as mulheres e homens de eleite fazem uma competição entre eles de forma a ver se os homens conseguem apanhá-las durante o percurso. É uma competição dentro da corrida !
Lá entre as eleites lá estavam os nomes grandes do atletismo de estrada ( masculinos e femininos) e nós logo cá atráz deles. Infelizmente e já vai no segundo ano que não existem nomes portugueses entre esses atletas, onde Fernando Mamede e Castros já ganharam esta corrida nos anos 80 !  

Partimos em bom ritmo, mas eu fui mais rápido e a Amélia foi lá no ritmo dela e não nos encontramos mais, até ao final. Depois de entrarmos no Ijtunel, logo um  grupo de percursão fáz a animação, que depois se estende por todo o percurso com dezenas de grupos.
Logo na saída do túnel os primeiros e agradáveis pingos de chuva. É que quando se sai do túnel( cerca de 1 km) está muito quente. Mas depois a intensidade foi aumentando até que por volta dos 8 km, já a chuva era bem forte, mas tudo bem, nada que não estejamos habituados neste país !

O ritmo da corrida estava bom, o tempo bem fresquinho, e lá estava uma longa bancada cheia de futos descascados ( bananas, laranjas, melancias, etc), entre os habituais abastecimentos liquidos.
Os bairros de Amsterdam Norte estavam, como sempre, bem enfeitados, as pessoas estavam nos seus jardins, e ao longo da estada assistindo e incentivando à passagem dos altetas, em resumo era uma festa.
Cada ano assistem à corrida cerca de 200.000 pessoas !! este ano foi menos motivado pelo chuva, mas eram mesmo assim milhares ao longo do percurso.

A Nike tinha uma animação muito interessante aos 13 km, quando os atletas passavam e estavam inscritos no Facebook, existiam uns paineis que mostravam as fotos do perfil dos atletas. A tecnologia em combinação com desporto !
E a chuva não parou até chegarmos a Zaandam, e o ambiente do público era excelente mesmo assim, parecia que não estava a chover a cantaros.

Os nossos tempos :

Xavier

Tempos intermédios
2,5 km
12:00
5 km
23:19 (23:19)
7,5 km
35:05
10 km
46:49 (23:30)
12,5 km
58:27
15 km
1:10:18 (23:29)

Categoria
20° Homens50 anos
Classificação
288°de 551 finalizadores
Velocidade
12,832 km/hora
TempoBruto
1:15:29
Tempo Real
1:15:15

Amélia

Tempos intermédios
2,5 km
13:58
5 km
27:45 (27:45)
7,5 km
42:24
10 km
56:47 (29:02)
12,5 km
1:11:28
15 km
1:26:57 (30:10)

Categoria
14ª Mulheres50 anos
Classificação
460ªde 551 finalizadores
Velocidade
10,370km/hora
TempoBruto
1:33:21
Tempo Real
 1:33:07


A Amélia bateu o Record Pessoal de 2009  de 1:34:34 para 1hora 33 minutos e 7 segundos e Xavier ficou as escassos 12 segundos de bater o record.

No final foi trocar uma roupa seca, entre o abrigo dos prédios, e rumar umas centenas de metros para o pavilhão desportivo que acolhia os participantes e acabar de recompor com mais ropua seca e beber uma cerveja e rumar ao autocarro que nos trazia de volta para Amsterdam.

Estámos a chegar a casa e daqui a pouco um e-mail da organização, com os tempos oficiais da nossa prova. Ou seja  ainda existiam atletas a correr e já estavam à disposição no site da organização os resultados dos atletas que já tinham terminado.

Dam tot Dam é uma prova fantástica, uma das maiores do mundo !! E nós decerto no próximo ano lá estaremos de novo.

VIDEO DA PROVA DA AMÉLIA - clica aqui 
VIDEO DA PROVA DO XAVIER - clica aqui
E as nossas fotos possíveis:


domingo, setembro 11, 2011

Stradwalloop 2011

Pela primeira vêz participamos nesta corrida do Strandwalloop em Rijswijk. Uma vila ligada à cidade de Haia, que pela 2a vêz organiza uma corrida, que engloba algumas centenas de participantes. Esta corrida está envolvida num fim de semana cultural e social, onde existem demosntrações de todas as forças vivas locais. Ficamos muito interessados e fomos visitar todos os stand’s que ao mesmo tempo promoviam as suas actividades. Excelente!

Em volta do parque da cidade, onde os arvoredos e os lagos, formam um excelente local para uma prova de atletismo de estrada. O parque tem uma série de elementos históricos e como era o dia dos Monumentos na Holanda, as pessoas visitavam esses locais e ao mesmo tempo estavam envolvidas com a corrida.
O tempo estava quente e com muita humidade no ar. É como dizer bom para fazer uma corrida, mas não ter um andamento muito elevado. No percurso do bosque havia uma sensação de estufa e teriamos de gerir o esforço de forma bem adequada.
A Amélia fêz uma boa prova, com 58 minutos para os 10 km e Xavier fêz 46 minutos também para os 10 km.
No próximo fim de semana ( dia 18) um grande desafio espéra-nos Dam to Dam em Amsterdam ( 10 milhas) com 40 mil participantes. Uma prova fantástica!

As fotos do Standwalloop do nosso colega Eric :

domingo, setembro 04, 2011

Fim de semana em cheio!!


Este fim de semana  desportivamente dividiu-se cá em casa em duas fases.

Sábado dia 03 de Setembro o Xavier foi fazer um treino longo de 30 km em Amsterdam, na preparação para a participação na Maratona de Amsterdam.
O treino em conjunto foi muito bom, muito bem organizado, estavam cerca de 300 atletas, tal como do treino dos 25 km este com 30 km realizou-se também no Amsterdam Bos.
Logo pelas 9;30 já se sentia algum calor, e com 4 passagens no ponto de abstecimento e regress ao Estádio Olimpico. No decorrer do treino o calor fez-se sentir muito, apesar de muitas zonas frescas das àrvores, mas fêz mossa!!
Num ritmo de 5:45 km/min tudo correu bem até por volta dos 23/24  km’s, mas quando estava por volta dos 27,5 km não tive energia para seguir com aquele ritmo, e fui-me arrastando até aos 28,5 km, com vómitos e debilitado só tive uma alternativa, parei o cronómetro e fiz o resto a trotre até ao estádio. Para quê forçar?!, os treinos servem é para a preparação e não para arrebentar!
Em resumo o treino foi bom, mas eu tenho de fazer mais kilómetros nas próximas semanas.
Próximo treino longo dia 25 de Setembro – 35 km…!!

No domingo dia 04 de Setembro a Amélia foi fazer uma prova de 10,4 km em Voorschoten. Vlietloop é uma prova em que ela nunca tinha participado. Uma vila muito bonita, aqui mesmo ao lado de Haia.
A organização estava muito bem, o local de partida no centro da vila, o tempo estava meio a querer chover e pingava um pouco, e aparentemente estava muito bom para uma prova. Mas no ar havia muita humidade e a Amélia foi atacada, pelo problema da asma, mas deu para correr e num ritmo aceitável.
Afinal a ideia era fazer esta prova com vista à participação da Amélia no Dam Tot Dam dentro de duas semanas ( dia 18) em Amsterdam.
Entre canais e bairros muito bonitos o percurso tem uma parte exterior da vila ao longo de um canal cheio de cisnes e gansos, e dá para um bonito envolvimento da paisagem com a corrida, e com os atletas.
A Amélia terminou os 10,4 km com 1 hora 1 minuto e 0 segundos. Foi fantástico !
 
Próxima prova em que vamos participar : Rijswijk Strandwalloop dia 11 de setembro – 10 km .

A reportagem fotográfica do Xavier aqui: