sexta-feira, junho 17, 2016

Wateringseveldloop - 2016

A corrida de Wateringen ( aqui num novo bairro da cidade de Haia) é ainda muito recente, e vai na sua 5a edição. Eu pela 1a vez fui lá correr no passado domingo. Como este ano o percurso era novo, mais fora da cidade, fui experimentar.

Não fui com qualquer objectivo, a não ser correr 10 km a um domingo de manhã. Para isso fiz o meu aquecimento na ida para a prova ( cerca de 4 km). Peguei numa pequena mochila às costas e lá fui eu com um par de shirts secas (uma para fazer a corrida e outra para o retorno), e rolando a uns 5:30, para ter uns km nas pernas.
Fiz a corrida com os meus amigos/colegas, estava uma temperatura meio abafada, e mesmo no final ainda caiu uns deliciosos pingos de chuva.

Gastei 44:55 ( abaixo dos 45 minutos) nos 10 km, sendo que a primeira metade (5k) foi em 21:26 e depois "desliguei o motor"e fui no embalo, até à meta.

Terminei, troquei de shirt, coloquei uma seca, e voltei de novo para casa. Quando desliguei o relógio tinha feiro 21 km.  Foi uma bela manhã de corrida!!


quarta-feira, junho 08, 2016

Treinador de Atletismo ( Nível 3)

Desde Outubro iniciei o meu curso de treinador de atletismo de nível 3. Durante 6 workshops de 6 horas, vários treinos ( eu fiz 8) que tive de organizar no meu clube, muitas horas de trabalhos e estudo de documentação, cheguei dia 28 de maio ao exame final.

Mas para chegar aqui, tive que ter aprovado a minha qualificação teórica e só depois poderia fazer o exame prático.

O exame prático consiste em organizar um treino para um grupo de 12 atletas ( no mínimo), onde numa primeira parte tens uma conversa com  o examinador, a explicares os critérios que tiveste para organizar o treino e no que o mesmo consiste. Depois de seguida  dei um treino de 30 minutos, aos 16 atletas, baseado no aquecimento, treino técnico e o treino na pista. Depois disto o examinador tem uma nova conversa, acerca do que ele viu durante o treino e tens de defender de como o treino se foi desenrolando.



Com base nos antecedentes e no resultado do treino prático, o examinador deu-me o resultado. Fui aprovado como treinador oficial da Federação Holandesa de Atletismo no nível 3.


Leiden Maraton - 2016

Pela segunda vez participei na Maratona de Leiden. Seis semanas após a Maratona de Roterdão e de três provas pelo meio, fui participar nesta maratona só com o objetivo de disfrutar. O percurso entre as aldeias, as quintas, os campos, os moinhos e canais é de muita beleza, e gosto de correr nestes locais.

Idealizei correr a maratona  entre as 3:50h e as 4:00horas, e com a temperatura que estava, era possível, sem muito desgaste fazer isso.
O dia amanheceu chuvoso, e com algumas abertas. Antes da partida choveu bem, e na hora da partida às 10:30h, parou completamente de chover.

Nos primeiros 5 km eu estava com um ritmo muito entusiasmado, mas no bloco seguinte, entrei para um mais lento e mais realista, apesar de ainda ser muito arriscado. No entanto sentia-me bem e na passagem da ½ maratona estava com cerca de 5 minutos abaixo do que eu tinha estabelecido as 3:50h.


Passando pelos campos, quintas e moinhos aos 30 km, lembrei-me que por alí no ano passado, o tal muro ( de erros que cometi) apareceu, e este ano estava a deslizar “como manteiga” e a sentir-me muito bem, e comecei a passar muito daqueles atletas que já tinham passado por mim e começavam em quebra. De um para outro, fui sempre “galgando” e as pernas a sentirem-se bem. 
Na aldeia de Oud-Ade fui “benzido” pelo padre de serviço à passagem da maratona. É muito divertido passar neste local (32 km), que é muito pitoresco, em que este ano idealizaram o tema “O Céu na Terra” , onde um grupo de freiras ( mascaradas) e um padre dão a benção aos atletas, que logo em seguida encontram  “ao sair do céu” 32 km o S.Pedro e seus discípulos (também mascarados), que fazem a despedida, porque logo de seguida o diabo( também mascarados) dá as boas vindas com um cartaz “bem vindo ao sofrimento” 10 km até Leiden. Nesse local estão centenas de pessoas a participar neste acto.
Isto foi das coisas mais originais que eu vi numa corrida, e a interatividade com a corrida é um facto.



E o meu “sofrimento” felizmente não foi muito grande até que aos 35 km tinha cerca de 8 minutos abaixo do meu “pace” estipulado para as 3:50 e me dava a indicação de ir para as 3:41/42. Pensei eu excelente!!, e porque não tentar abaixo da 3:40h já agora...!!, e fui aumentando ligeiramente o ritmo, mas sempre em defesa, de forma a “não estragar a festa”.
Já nas ruas de Leiden, o público puxava pelos atletas de forma bem divertida, nas esplanadas, com música, bebidas, churrascos, iam aplaudindo cada um dos maratonistas, fantástico. Quando mais me aproximava  do final mais estusiasmado me sentia, a ponto de quase ter “roubado” uma cerveja de uma bandeja de um empregado de espanada, em que coloquei toda a gente a rir e a aplaudir a minha brincadeira no último km da maratona. 


No final 3:39:37, foi um resultado sensacional, fui 4º classificado no meu grupo etário, e um dia de muita alegria e de divertimento.




sexta-feira, junho 03, 2016

DIOS Lenteloop – 2016

Nunca tinha corrido em Den Hoorn, e fui fazer um teste antes da Maratona de Leiden. Corri os 10 km em 42:30 . Foi mesmo bom este teste...!!



Parkenloop - 2016

Uma semana depois do intensivo Trail Koning van Spanje, fui participar numa prova de ½ maratona, ( Parkenloop), que nunca tinha participado e já se realiza há 25 anos. Para esta prova não tinha muitas ilusões sobre o tempo final, o que eu mais pretendia era manter ritmo para daqui a três semanas, na Maratona de Leiden.

É uma prova de pequena dimensão, 250/300 participantes, mas é também destas que eu gosto, porque para fazer um treino/prova é o ideal, e onde se encontram muitos colegas e companheiros de corrida.
Grande parte do percurso da corrida, já me era conhecido de outras provas, mas fiquei maravilhado, pela qualidade do seu todo e de correr entre estes parques.


Fiz uma gestão de esforço que considerei acertada, sem fazer qualquer desgaste no inicio ( pois estava com este mesmo objetivo para a Maratona de Leiden), e cheguei nos 15 km e ainda deu para encostar a outros atletas que passavam por mim com melhor ritmo e fui com eles. 

No final 1:40:06 , o que achei excelente.


segunda-feira, abril 25, 2016

Koning van Spanje – 2016

É um trail bem puxado ( sobe e desce constante) na região de Limburg no Sul da Holanda, propriamente na localidade de Gulpen. Já é pelo segundo ano consecutivo que participamos . Este ano a distância aumentou, e Amélia foi fazer 11 km e Xavier 36 km. Passamos um fim de semana num parque de “bungalows”, precisamente onde estava montada a partida e chegada de todas as provas. Foi o ideal, à distância de 50 metros. As provas são muito bem organizadas, muito bem orientadas, e é um prazer participar desta forma. Os percursos são entre terrenos agrícolas, montes e vales, riachos, bosques de muita beleza, e só o dia é que esteve muito frio,  de vez em quando sol, depois vinha neve molhada, depois vinha granizo, aí aí...

Mas a Amélia fez bem a distância de 11 km, em 1:20:57!! Xavier nos 37 km, fez 4:30:04, bem bom 2 semanas depois da maratona de Roterdão.





Mais fotos:

Lenteloop-2016

Para descontrair, depois da maratona, nada melhor do que uma corrida a muito baixa intensidade, na distância de 10 km. A corrida da Primavera ( lenteloop) é uma corrida num percurso de 2 voltas, nas dunas junto à praia. Com a Anna (minha colega de trabalho) iniciante na corrida, fui acompanha-la e dar-lhe alguma orientações. Fizemos 56:45 para ela foi um recorde pessoal de cerca de 3 minutos, para mim foi uma bela corrida descontraída.



Maratona de Roterdão – 2016

Para mim, a melhor maratona do mundo!!, porque gostos não se discutem. Pela 6ª vez consecutiva participei nesta maravilhosa maratona. Aqui encontramos de tudo, uma excelente organização, centenas de voluntários que colaboram, e milhares, eu digo milhares porque segundo organização estavam nas ruas a apoiar os atletas cerca de 100.000 pessoas...

Uma manhã excelente para uma maratona, 10 graus à partida e sem qualquer vento.  Parti no 2º tiro e até ao km 5 parecia que ía na cabeça do pelotão. A corrida foi-se desenvolvendo ligeiramente acima do que eu tinha desejado ( 3:25:00) e depois dos 15 km comecei a “travar” o entusiasmo, mas mesmo assim a ½ maratona com 1:40:20. Não me sentia minimamente desgastado e estava “preparado” para na 2ª metade entregar 2 ou 3 minutos . Entre os 27/28 km, comecei a ter azia, muita azia e quase a querer vomitar, mas aguentei. Tudo o que era de gel, àgua, alimentos do pequeno almoço, estavam em rebelião. Vários ataques posteriores de estômago, 30 / 33/ 35 / 39 km, foram constantes e fui abrandando ligeiramente o ritmo.  

Perdi vários minutos, mas ainda consegui 3:28:33, que é o meu novo recorde pessoal na Maratona. Entre 631 atletas da minha categoria ( homens 55 anos) fiz o 68º lugar.Em 2015 tinha 3:29:46. 
Depois da linha de chegada tive de vomitar, mas fiquei aliviado e muito feliz!!










Mais fotos:

Naaldwijk – 2016

É sempre muito agradável participar nas provas de Naaldwijk. Uma localidade virada para o desporto, e sempre o público a participar na interatividade com os atletas. Este ano na fase de semana de descompressão na preparação para a maratona de Roterdão, participar numa prova de 10 km, e de forma descontraída é muito bom. Bem calmo fiz a prova de 10 km, onde terminei com 44:43.





Mais fotos:

1x4 AV Sparta- 2016

Depois de 2 semanas na 1/2 maratona de Haia, Amélia participou na corrida de 10 km.  Teve o resultado  de 56:22




Mais fotos: