terça-feira, setembro 14, 2010

Dam tot Dam - lá estaremos!

Estamos a 4 dias da nossa participação no DamTotDam, aquela que é para nós os dois, uma das corridas mais mediáticas que se realizam na Holanda. A Maratona de Roterdão é a outra prova.

Desde as questões pontuais de organização ( inscrições ; dorsais ; partidas ;chegadas ; abastecimentos ; etc etc), passando pelo percurso da prova, de 10 milhas (16,1 km) que é fascinante o envolvimento de milhares de pessoas, durante todo o dia, com a passagem dos atletas. Os bairros norte de Amsterdam( onde as casas típicas são lindas) com os seus canais, as ruas ficam totalmente embaideiras e cheias de música, como se estivessemos a correr numa romaria. Descrever aquilo que sentimos é algo muito especial.


Este ano vão participar cerca de 50 mil atletas ! Ufaaa ! Mas a organização, consegue fazer as partidas de uma forma tão fluída, que iniciam-se às 11 horas e os últimos fazem a sua partida às 15 horas. Ou seja a cada 10 minutos partem cerca de 1500 a 2000 atletas devidamente repartidos e com uma organização perfeita. Nesta prova participam atletas que vão correr e não são misturados, com caminheiros, ou as passeatas de avós e netos, que frequentemente vejo em Portugal. Correr é correr e caminhar é outra coisa, não se misturam as coisas !!



Uma nota curiosa foi a inscrição online, que sempre é no dia 1 de Abril, ou seja 5 meses e meio antes, e os quase 40 mil participantes esgotaram em 2 horas as inscrições. Magnífico !!! Outra nota é que já desde a semana passada ( 2 semanas antes) estamos em poder dos nossos dorsais enviados para casa por correio, o que é uma prática nas provas na Holanda. Ainda mais uma nota que sos sobressai, é a logística de transporte dos sacos entre o local de partida ( em Amsterdam) para o local de chegada ( Zandaam) a 16 km. O numero de dorsal corresponde ao número do saco, que por sua vêz é colocado num camião que vai corresponder à grelha de partida que está designada préviamente em função do numero de dorsal.Então é fácil, porque quem vai partir às 11 horas não se mistura com os que vão partir ás 15 horas, e depois no final da corrida a mesma coisa, porque essa fluidêz funciona na perfeição, e porque existe um batalhão de voluntários que organizam toda essa logística dos sacos por ordem dos numeros que estão no dorsal.

De notar que em 1985 participaram 4.300 atletas e no ano de 2009 ( teve uma prova especial à noite, para comemoração dos 25 anos ) participaram no total 73.000 atletas ( entre todas as corridas de crianças, as 4 milhas e as 10 milhas). Por isso este ano é bem possível ( mesmo sem ser ano especial) que ultrapasse os 50 mil.

Nós estamos a participar mais uma vêz ( Xavier 3 e Amélia 2) e sempre que nos seja possível estaremos lá presentes. Este ano estamos íncluídos logo junto dos atletas que vão competir a sério ( logo nos 1os 1.500), vamos partir logo às 11 horas, e vamos ter uma nova sensação, de estarmos ali junto dos atletas de elite. Certamente estaremos atráz dos Quenianos/Etíopes, etc. hahahah


Esta prova já teve vitórias Portuguesas nos anos 80 com Fernando Mamede e Domingos Castro, com resultados que ainda constam no top3 desta prova. Este ano não estão na lista de partida atletas Portugueses. O ano passado estavam!!


Imagens da Prova no Google

http://www.google.nl/images?rlz=1T4HPEB_nlNL370NL370&hl=nl&source=imghp&biw=1276&bih=516&q=dam+tot+damloop+2010&gbv=2&aq=0&aqi=g3&aql=&oq=dam+tot&gs_rfai=


Sitio da Prova ( Em Inglês)


http://www.damloop.nl/index5ab4.html?option=com_content&view=article&id=50&Itemid=10

4 comentários:

luis mota disse...

Olá Xavier!
Magnífica prova deve ser essa.
Agora vão ter de ser vocês a defenderem a nossa bandeira.
Os quenianos que se cuidem!
Boa prova (quem me dera participar!)
Luís Mota

Vitor Veloso disse...

Olá Xavier,
Pelo que descreve e uma prova mediática pelo numero de inscritos.
Prova que não se deve faltar, gostaria tanto participar numa edição, :-).
Tudo vos corra pelo melhor.
Bis e abraço
Vítor

Jorge Branco disse...

Adorei este texto que fala sobre a realidade das provas na Holanda que para mim era totalmente desconhecida.
Mas se é complicado estar a comparar provas que se realizam num mesmo país (porque muitas vezes os meios logísticos são muito diferentes) comparar provas em nações diferente é algo que não faz muito sentido.
Em Portugal não se podia organizar uma prova nesses termos porque era impossível obter autorização para ter o transito cortado durante tantas horas e alem do mais caso fosse possível dificilmente haveria alguma organização com verba para pagar os custos do policiamento (que em Portugal são pagos pelas organizações e são cada vez mais elevados).
É uma questão cultural ou de falta de um certa cultura desportiva que permita ter o transito cortado durante horas.
Mesmo a simples realização de uma maratona em Lisboa implica imensos protestos por parte dos automobilistas e não há um corte total do transito mas sim um gestão do mesmo de modo a que não circulem carros nas artérias em que os atletas estão a passar.
Mas temos provas excelentemente organizadas e conceituadas a nível internacional com é caso da Meia Maratona de Lisboa só para dar um exemplo.
É claro que se houvesse outra cultura desportiva e outra olhar das autoridades a referida prova poderia, talvez, enveredar por outro tipo de partida que permitisse separa os participantes da mini dos das meia a semelhança do que acontece na Ponte vasco da Gama na meia Maratona de Portugal onde o comprimento da ponte permite essa separação sem implicar outro tipo de problemas do ponto de vista técnico.
Boa prova são os meus votos!

Jorge Branco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.